Benefícios do exercício físico na grávida: prevenir a incontinencia

Foi publicado por Miquelutti e colaboradores, do Departamento de Obstetrícia e Ginecologia da Universidade de Campinas no Brasil, um estudo sobre o impacto no exercício físico no bem estar da grávida e do recém nascido.

Miquelutti MA and all: Avaliação de um programa de preparação para o parto na dor lombar e pélvica, incontinência urinária, ansiedade e actividade: um estudo controlado randomizado (BMC Pregnancy and Childbirth, 2013 Jul 29;13:154)

Apresenta-se o resumo da publicação:

São recomendados em todo o mundo programas de preparação pré-natal para promover uma gravidez saudável e uma maior autonomia no trabalho de parto e no parto, evitar o desconforto físico e altos níveis de ansiedade.

O objectivo deste estudo foi avaliar a eficácia e segurança de um programa na diminuição da dor lombar e pélvica , da incontinência urinária e da ansiedade,  no aumento da atividade física durante a gravidez. Comparou-se, ainda, os seus efeitos sobre os resultados perinatais , comparando dois grupos de grávidas nulíparas.

O estudo incluiu 197 grávidas nulíparas de baixo risco com idades entre 16 a 40 anos , e idade gestacional superior ou igual a 18 semanas. Dividiram estas mulheres aleatoriamente em dois grupos:

PPP. GRUPO DE ESTUDO: 97 Mulheres
GC. GRUPO DE CONTROLO: 100 Mulheres

A intervenção foi realizada nos dias de consultas pré-natais, e consistiu de exercícios físicos, actividades educativas e instruções sobre exercícios a serem realizados em casa.

O Grupo de Estudo  participou num programa de preparação para o parto. O grupo controle seguiu uma rotina de pré-natal comum.

CONCLUSÕES
Foram avaliados resultados no que refere à incontinência urinária, dor lombar e pélvica, actividade física e ansiedade. Foram também analizadas as variáveis peri-natais.

O risco de incontinência urinária em participantes do grpo de estudo, PPP foi significativamente menor às 30 semanas de gestação (PPP 42,7%, CG 62, 2%), assim como às 36 semanas de gravidez (PPP41,2% , CG 68,4% ) .

A participação no PPP incentivou as mulheres à actividade física durante a gravidez.

Curiosamente não houve diferença entre os grupos em relação ao nível de ansiedade ou de queixas dolorosa. Não houve também diferenças no tipo ou duração de parto nem no peso ou vitalidade do recém-nascido.

O Programa de Preparação para o Parto foi eficiente no controle da incontinência urinária e incentivou as mulheres à actividade física durante a gravidez, sem efeitos adversos para as mulheres grávidas ou para os recém-nascido.

Ler estudo completo aqui

imagem@Tatafitness

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.