Os bebés devem beber água nos primeiros meses de vida?

A água é actualmente considerada um alimento (basta ver a posição central que ocupa na Roda dos Alimentos). Logo é essencial ao bom funcionamento de todas as células do organismo.

É muito frequente os pais questionarem nas consultas se os seu filhos devem beber água nos primeiros meses de de vida. Por esse motivo, importa esclarecer alguns conceitos que me parecem importantes.

Tipo de leite

O leite materno contém muita água na sua composição, pelo que na maior parte das vezes não se justifica dar mais nenhum tipo de líquido aos bebés amamentados exclusivamente. O leite materno tem a dupla função de alimentar e hidratar os bebés.

No entanto, se o bebé estiver a ser alimentado com um leite adaptado (seja em exclusivo ou como suplemento), faz sentido oferecer-lhe um pouco de água entre mamadas. A palavra certa é mesmo “oferecer”, pois não se deve nunca forçar um bebé a beber água. Se quiser bebe, se não quiser não bebe.

Temperatura exterior

Sempre que a temperatura exterior for elevada (vaga de calor, por exemplo), deve-se ter em atenção que os bebés podem ter necessidade de beber mais líquidos. Nestes casos deve oferecer-se água, mesmo nas situações de aleitamento materno exclusivo.

Vómitos

Sempre que um bebé vomita regularmente aumenta o risco de poder desidratar. As suas reservas corporais são reduzidas nos primeiros meses de vida. Nesta situação deve oferecer-se água, independentemente do tipo de leite que esteja a fazer.

Não é um “erro” dar água

Importa salientar também que não é propriamente errado dar água a um bebe, mesmo que esteja apenas sob aleitamento materno. O maior inconveniente é que ele beba menos leite, pelo volume de água que ingere. No entanto, geralmente também não bebem muita água, pelo que a probabilidade de causar algum problema é bastante diminuta. Assim, não é verdadeiramente “errado” dar água sem ser nas situações que expliquei acima, mas é sem duvida “desnecessário” e não se deve fazer.

Publicado por Hugo Rodrigues

Pediatra na Unidade Local de Saúde do Alto Minho, em Viana do Castelo. Sou também docente na Escola de Medicina da Universidade do Minho e formador pelo European Ressuscitation Council na área de Emergências Pediátricas. Sou autor do blogue “Pediatria para Todos”, que foi uma ideia que surgiu ainda durante a minha formação enquanto pediatra. Sempre achei que a pediatria devia sair dos hospitais e consultórios e aproximar-se o mais possível da população e foi sempre com esse propósito que fui desenvolvendo o meu blogue. O principal objectivo é ajudar os pais e mães a aproveitar ao máximo o melhor que pode acontecer na vida de qualquer pessoa: ter um filho! Nele vai encontrar conselhos médicos (e não só!) sobre os temas mais frequentes na Pediatria, bem como curiosidades e novidades sobre bebés, crianças e adolescentes. A ideia é desligar o “complicómetro” e começar a tirar partido do seu rebento! Com o crescimento deste projecto, foram surgindo cada vez mais desafios, incluindo a publicação de dois livros: “Pediatra para Todos” e “Primeiros Socorros – Bebés e Crianças”. Participo ainda regularmente nos programas “A Tarde é Sua” da TVI e “Filhos e Cadilhos” do Porto Canal e escrevo também para a Revista Saúda e para o site da Revista Visão. Colaboro também, pontualmente, com outros meios de Comunicação Social, tanto na imprensa escrita, como em rádio ou televisão. Para além disso, (e mais importante do que tudo) sou um pai super orgulhoso de dois filhos fantásticos, que me têm ajudado imenso na minha formação enquanto Homem e Pediatra! Adoro o que faço e sinto-me completamente realizado, pois tenho certeza de que consegui descobrir e pôr em prática a minha verdadeira vocação.

Deixe um comentário